sábado, 20 de junho de 2009

Igual a tudo na vida.

Exatamente como eu gostaria de estar.Naquela sala de jantar, mais uma vez olhos se entrecruzando.
-Nada mais faz sentido.
Eu penso não resmungue tanto assim, a gente quase nunca sabe como é a vida mesmo.
Você é incrivelmente leso.Incrivelmente debochado.E, no fundo tudo é uma questão de escolha.
-Não chore, não sorria, não tente transformar-se em verdades.
Todo dia alguém passa reclamando de flores, das que nunca chegam, basicamente não hão de vir,por que o campo quem cuida é o jardineiro, não um passante qualquer, não por exemplo eu.Mas baby,eu nunca estive à toa do teu lado.Not really.A gente se esgueirava por entre os defeitos, ouvia planos, e por vezes desabafos enfadonhos, mas nos gostávamos, aquilo valia à pena.Valia acordar e ver teus olhos alegres, escutar que teu chefe era um saco.Vale as coisas do dia-a-dia quando elas são inteiramente expressáveis.Nossos entretantos, no entanto não sobreviveu à alguma coisa que estava partindo.Aquela coisa[?].Aquele desentendimento.Aquela falta de que nós nos deixamos partir um do outro, levemente.Mais eu ligeiramente, do que tu.
Nossa baby, já reparou que só começo pelo fim?das tentativas frustradas, das melancolias que o fim traz.É assim:tem gente que gosta da luta, de estar sempre na guerra, nas tentativas, a desordem as conforta por que as mantém viva.Tem gente que prefere fingir que não esta ali, que o pior não está por vir, na maioria das vezes tão certo.Tem gente que eu sei, não se importa.Tem os da esquerda, os da direita os indecisos.Tem os que dão preferência ao fim, por que uma fase se vai, uma fase foi feita, uma fase tão logo existiu, tinha que definhar.Essa sou eu.E você, é o primeiro.
E eu me sinto exatamente no lugar onde queria estar, por que não gosto de lutar, de lutar eternamente,de me estressar, fato.Agora vamos apagar a vela, e limpe o rosto, por que eu vou sair da mesma forma que entrei, com você na memória, com o sapato branco sujo porque meti o pé na vala de novo,com a sensação que outro corpo estava no meu lugar, por não ter pulado em seu pescoço e dizer pra ficar.Mas isso passa.

11 comentários:

Lari'Lissa Aisha disse...

- pooutsz.

amei, e me sinto identica ...
nao sou de luta, nao sou dos gritos. Nem dos copos, e portas batidas.

Nao 'e de todo bom pq guardamos de mais, por'em ainda teremos a porta intacta

=*

gabriela; disse...

aii, que doce

Yuri Rodrigues disse...

Muito interessante o diálogo. É tempestuoso, espontâneo, sincero. Os amores são cheios disso de humidecer o coração com os vapores da alma e, de buscar o céu, acaba pisando na lama, acaba se afogando de tão húmido. Rosas possuem espinhos, amores possuem desavenças, mas sempre valerão a pena. Acredito que o belo sem o caos seria muito chato.

Gosta de poemas? Escrevo uns versinhos... Uso a pena da minha própria vida e o meu sangue como tinta.

Yuri Rodrigues, muito prazer.

Jéssica, a antropofágica disse...

Ah, mas tudo passa. Como tu disseste, ele foi o primeiro...mas ainda virão outros ares, outras primaveras, outras flores, outros jardineiros...
É só não deixar de cuidar do jardim, minha flor.
Eu te amo.

Lo. disse...

égua, mas que coisa mais linda!
a-d-o-r-e-i!

"É assim: tem gente que gosta da luta, de estar sempre na guerra, nas tentativas, a desordem as conforta por que as mantém viva. Tem gente que prefere fingir que não esta ali, que o pior não está por vir, na maioria das vezes tão certo."

Acho que vou imprimir isso e dar pra alguém ler! heheh
Thanks a lot! :)

Jaya disse...

Dos mais mais mais lindos que já li aqui. MESMO!

Ah, dona Ariana... Nem sei comentar. Pode ficar muda?

Beijos, todos.

. disse...

interessante trabalho. voltarei com tempo suficiente para ler tudo.

:)

::Soda Cáustica:: disse...

adorei teu blog.

B. disse...

Chega um ponto (ou um porto) onde tudo te lembrará o Caio Fernando Abreu de todas as formas, Morangos Mofados ou não.

Jaya disse...

Lembrei hoje de um filme de Woody Allen, com o título do teu texto.

Já viu?

. fina flor . disse...

eu também estou exatamente onde queria estar, querida, apesar de às vezes enfiar o pé na lama, mas, apesar de não gostar de me estressar gosto da luta!

beijos

MM.