sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

O que podemos fingir inexistir

Ele já não me traz paz, nunca trouxe na verdade.Ele me pede pelos velhos tempos, nada cola pra mim hoje em dia..Ele não me abraça, mas eu peço, ele não me diz o que quer por estar confuso no que não quer.Ele olha nos olhos, eu não quero ficar tentada.Ele demonstra que não sente pelo reencontro.Eu me sinto angustiada.Ele não liga.Eu me sinto blasé no outro dia, mas eu vejo uma saída.Ele é o mesmo.Eu que já sou outra.
Acho que nada simplifica melhor que isso:
"Pra ser sincero/Não espero de você mais do que educação/beijo sem paixão/crime sem castigo/aperto de mãos, apenas bons amigos/Pra ser sincero/Não espero que você minta!/Não se sinta capaz de enganar/Quem não engana a si mesmo..."

E dai que o destino vive pra me contrariar?mais de um ano, 5 meses e 4 dias depois ele reaparece, fatalmente esse troço ia acontecer, meu coração ia disparar, eu ía perguntar -"Como vai?Tá-tudo-bem?..Ainda-na-quela-vida?" por isso, eu já esperava, mas a reação dele..essa eu não fazia questão de fantasiar muito não.Não foi a melhor, a que eu pedisse para o momento,nem a reação que ele poderia me dar ainda nessa vida, entretanto há dias queria vê-lo, pensava dia e noite, relia diário, blog, relia meus pensamentos, e de tanto pensar acho que Deus me ouviu(ou o diabo, como sempre..), e cá estamos outra vez "porque nem eu nem você somos recicláveis.."(Caio Fernando Abreu.) e porque o destino, a minha vontade e essas coisas tinham que acontecer, eu entendo essa volta na minha vida.Mas como o vento que traz ,leva, então que dessa vez ele encontre paz, e assim também colabore com a minha.

5 comentários:

Pri Castro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pri Castro disse...

Ele ?! Confusão na minha cabeça.Tu como sempre dando de encontro com o passado e o destino te deixando na mão...

c'est la vie.

Flores.

Fernanda disse...

Tô sem palavras...Fico pensando por que existem pessoas que aparecem causam uma guerra interna em nós,depois partem e quando a paz volta a nos invadir [isso,claro depois de noites chorando] elas voltam,como se nada tivesse acontecido.

Paulinha disse...

Nooossa, ler isso me levou de volta ao passado, sabia q já vivi uma situação igualzinha? até a música eu conseiderava a mesma, o tempo d sumiçi foi quase igual e o reaparecimento... como doí lembrar, mas passou, outros vieram e se foram tb... acho q nunca acharei ngm...
Que bom q se identificou lá no blog, volte sempre ;)
To te seguindo..

Beeijo!

Jaya disse...

Essa música dos Engenheiros já tocou pra todo mundo, penso.

E teu texto é lindo. Apesar de.

Paz, então! Aos dois.

"Já me cansei de ser a última a saber de ti..."

Beijo, Arianazinhadaminhavida.