sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Daquilo que se perde quando alcança

Eu tive uma revelação, dessas que a gente só encontra em novela mexicana, dá pra ver que não foi das melhores, é que senti o vento do destino (re)fazer vendaval em mim, mas tá, nem tanto assim, meus tempos de ingenuidade febril-temporária duraram bastante, mas já terminharam, e hoje posso dizer que as coisas não são tão difíceis quanto parecem, basta ver analisar a forma com a qual lidamos, é de novo a resiliência, mas isso fica pra outra hora.Presentemente eu posso dizer que tirei um grande fardo de meus sentimentos, se apaixonar pra mim sempre é pesado, carrega um lado obscuro cheio de alucinações opiáticas-onirismo com trilha de filme B -Não, não gosto de romances, ainda mais nas condições que estou, o que eu realmente gosto é criá-los(não que criem pra mim), assim sair deles parece bem mais fácil, dá pra mudar um roteiro aqui, ali.Enfim, o que eu quero dizer mesmo é que o destino cumpriu seu dever-reencontrei o sapo, que virou príncipe e sapo novamente, entende?não é tão simples assim, mas a gente tem mesmo é que aprender com os nós que o destino nos faz.O guri que veio com o vento continua o mesmo idiota de sempre, mesminho, e é tão bom ver que ele era tão inteligentinho ficou burro, burro.tadinho.Se encontrar com outra em uma cidade relativamente pequena, dá nisso, todo mundo descobre e nessa, foi minha vez de olhá-lo rapidamente, sugar com narinas de cobra todo o desajuste que pairou no ar, ah!mas que bobagem, que bobagem ele pensar que ainda tenho 13, 14 anos e me iludir até...sei que gostava, mas dai continuar a gostar é desespero, e talvez lá pelos 40 esteja desesperada assim, mas meu orgulho sempre me vence então pra mim ele vai continuar o que demonstrou:a mesma merda.
Pensando agora, acho que ele jogou todo o papo de bom moço-sadio e contou histórias mirabolantes, que pegou um avião em meio a tempestade e bla bla bla..tudo tudinho pra impressionar a pobre moça (tadinha da vaca).E sim, após me ver deve ter ligado a conversa "no automático" e sabe lá Deus o que estaria pensando..sabe lá Deus ou o Diabo.Só sei que a conversa durou, depois deve ter voltado a repetir tudin tudin das aventuras -as mesmas que me disse, nem me importo.O vento consegue destruir coisas frágeis, como a minha confiança.
Estou certa que o infeliz não deve ter nem amigos pra eu me aproveitar, e dizer que eles são bem mais legais que ele, e da próxima poder gargalhar na cara dele e dizer que parece o pateta quando ri, uma pena também ser um nas atitudes.Cara, nem quando formos gatos em outra vida, ou nem quando estivermos com 85 anos nessa ainda quero me esbarrar nesse sujeito, por que de fato não foi dessa vez que deu certo o destino de novo ter nos aproximado.NÃO FOI.

8 comentários:

Fernanda disse...

não foi dessa vez quem sabe em uma outra...o importante é seguir a vida que o resto o destino cuida.

Helen O. disse...

Ela me perguntou:
-Pq tás calada?Conversa comigo, não fica assim, ta tudo bem, menina.
E desponta um sorriso, daqueles que demonstram o “ta tudo bem”, e sim, agora realmente estava.
O que ela não sabe é que eu senti, senti o "oi tudo bem?... legal”, principalmente o "legal", foi desconcertado, malicioso e com um quê de "me fudi”, ou daqueles quando caem as mascaras, por isso eu não queria falar, apenas digerir.
Mas se existem pessoas como ela nesse mundo, é pq ainda há esperança, esperança de que pessoas com almas de crianças estão por ai, brincando, correndo e as vezes se machucando, quem sabe umas delas não esteja chorando nesse momento, precisando de um abraço ou um “Eu tô aqui, vai ficar tudo bem”, é o que eu desejo flor, que a tua, a minha, a nossa alma de criança passe por nós, mas principalmente que possamos enxergá-las, pq as vezes ainda estamos limpando o sangue escorre das feridas e não prestamos a devida atenção.
Eis que espero a minha calmaria, e sei que te encontro no meio dela ;)

Bjos doces, sinceros, e com sabor de jujuba XD

Suzana Z. disse...

“...se apaixonar pra mim sempre é pesado, carrega um lado obscuro cheio de alucinações opiáticas-onirismo com trilha de filme B -Não, não gosto de romances..” O Sentimento que eu tenho, é como o seu, tb não gosto de romances, principalmente daqueles em que nos perdemos e ficamos a deriva num mar desconhecido.... também já passei por isso, perdi noites, dias, sono e mentalizei raiva, mas mentalizei tanto que o danado quase morreu com uma infecção no dente, daí eu parei, vi que o pensamento tem força rsrs E eu não queria me tornar uma assassina de vodus, é, pq é isso que esses idiotas que acham q tem o rei na barriga são...q não conseguem achar em mulher nenhuma o que eles nunca vao ter: amor!
Cuidado com os pensamentos e deixa que o destino da uma rasteira nele la na frente! rs bj e um upaaaa bem apertado!

Pri Castro disse...

Uma surpresa TOTAL esse post pra mim.
Nossa, nem sei o que dizer, só quero conversar contigo, te acalentar, te ajudar.
EU TE AMO. TÔ AQUI PRA TE AJUDAR.

Flores.

Jéssica, a antropofágica disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jéssica, a antropofágica disse...

Mais um Traste pra nossa listinha: o Traste-crente!
Daqui a pouco a gente vai ter que compra a Ortobom inteirinha pra poder chutar, pisar e massacrar!ashuahsua
Amo-te e sei que, como te disse, Deus tem algo muito, mas muito melhor pra nós duas.
Beijos, doce.

Lari'Lissa Aisha disse...

Aii aiii, eis q no mundo a gnt se decpciona. Natural . Gostei da forma q escreveu. E adorei ter o pequeno principe por aqui =p

bjos.

Lo. disse...

Um dia ele acerta. :)