domingo, 13 de novembro de 2011

dueto sem dois.

- você deve se lembrar bem das minhas inaptidões, e esse não é o momento, mas desde que você puxou o isqueiro pra acender meu cigarro não lembro o dia que não tenha faltado momentos para tropeçar sem muita chance de acerto sobre os seus pensamentos. E não seria exagero afirmar que em todos os meus você esteve sem nenhum por quê. Totalmente inapropriado.

Aquele copo de cerveja que você segurava com uma mão e na outra o carlton vermelho e todo aquele repertório de perguntas e principalmente as promessas cantadas em tom de Drumond só poderia dar merda. talvez a terapeuta tenha acertado dessa vez: moça, quem não quer ser encontrado não merece busca.

E não me importa o monólogo, mesmo que você já tenha trocado várias vezes o canal da TV e procurado algo na geladeira mais interessante que esse meu papo. Até agora pelo menos ainda não ouvi nenhuma desculpa sobre o horário e seus inúmeros relatórios.

Talvez você esteja ai procurando a próxima, sinto muito ainda não compreendo bem os prazos de términos de relacionamento, e fica ainda mais confuso com a sua aparição latente nessa rede social onde todos são felizes e o sexo vem em delivery. Vou acabar com aquela vodka na mão reavaliando meu conceito sobre o amor e todos esses lances de internet e coisas rápidas. Você me jogou do avesso e você não imagina como uma mulher de 1.70 se desespera ao ver o mundo todo ao contrário.

Pixei seu nome no meu mural e até me aconselharam que isso poderia dar azar, agora eu estou aqui com todas as investigações passíveis de serem diagnosticadas como dislexia emocional.
Reza a lenda que ser stalker não é de todo mal, mas com todos esses comentários de biscates aleatórias e suas fotos peguei 5 na balada, me entope de gorduras trans sem o mínimo respeito. você poderia não ter tido o trabalho de me conquistar e anotar meu número no seu celular ano dois mil e dois, agora pois, não haveria motivo pra tanta insanidade e ansiedade nas minhas bulas de remédio catalogadas desde o final da primavera do ano passado que não passou.

2 comentários:

Suzana Z. disse...

Sua terapeuta acertou? Me passa o telefone dela... rs
E essas redes sociais q não nos deixam em paz? aff... olhos alitos sempre...

Quase um Livro. disse...

Deletei-me de todas as redes sociais. Só blog que mantenho, porque é meu... ^^,
Terapeuta que acerta é minha meta nesse momento, compartilha telefone? Bêjo.
Uma semana na medida do possível.